18 Nov.

Comemoração dos 17 anos da MOTRACO

Comemoração dos 17 anos da MOTRACO

Criada no dia 16 de Outubro de 1998 com o objectivo de financiar, construir, operar e manter o sistema eléctrico de transporte de energia a partir da rede da Eskom para a MOZAL, a MOTRACO, SARL transporta também energia do sistema da Eskom para a Suazilândia e para a Electricidade de Moçambique.

A assinatura e implementação do acordo geral de paz em Moçambique em 1992, combinado com as eleições gerais no ano seguinte, resultaram numa paz e estabilidade em todo o País.

A vontade do Governo de Moçambique em atrair investimentos e a legislação aprovada que proporciona uma gama de incentivos fiscais, estimulou um acordo imediato entre o Governo de Moçambique e a Alusaf para a construção de uma fábrica de alumínio no sul de Moçambique, em Beloluane.
O estabelecimento da Mozal tem um significado especial para Moçambique. Pela sua dimensão e pela sua clara indicação de confiança de uma empresa privada num Moçambique estável, agindo assim como elemento catalizador a outras iniciativas privadas e proporcionando crescimento económico para o País.

A electricidade é um dos maiores insumos na fabricação do alumínio e para a quantidade de produção em projecto era necessário energia igual a três vezes o consumo a nível do País, naquela altura.

A Electricidade de Moçambique não dispondo de quantidade necessária de energia para vender à Mozal, nem infraestruturas com capacidade para transporte da mesma e a Eskom impedida por lei de fornecer energia directamente a um cliente em território moçambicano, houve a necessidade de se criar um veículo de identidade moçambicana que pudesse estabelecer as infraestruturas necessárias para o transporte de energia na altura excedente da Eskom para o consumo na Mozal.

Foi assim, que a Electricidade de Moçambique a Eskom e a Swaziland Electricity Company associaram-se com participações iguais e conduziram um estudo compreensivo que determinou a melhor rede eléctrica que poderia satisfazer aos requisitos da Mozal.
O envolvimento de muitos Países num projecto resulta em maior complexidade do projecto dado os diferentes ambientes que intervêm, contudo, o estabelecimento do SAPP (Southern African Power Pool) em 1995, melhorou a coordenação e cooperação das empresas intervenientes e maximizou a utilização dos recursos existentes.


A construção e montagem de equipamentos e outros materiais durou cerca de dois anos e a inauguração oficial da MOTRACO teve lugar no dia 14 de Setembro de 2000. O fornecimento de energia eléctrica começou a ser efectuado à MOZAL, à Electricidade de Moçambique (EDM) e à Swaziland Electricity Company, em Julho de 2000. O fornecimento é garantido com boa qualidade e o pico de potência já atinge os 1200MW.
Com a sua sede na cidade de Maputo e com licenças para operar na África de Sul e na Suazilândia, a MOTRACO, SARL tem como accionistas a Electricidade de Moçambique (EDM), a Swaziland Electricity Company (SEC) e a Eskom, com participações iguais de 33.33 por cento.

As infra-estruturas da MOTRACO, SARL compreendem duas linhas de alta tensão a 400kV com aproximadamente 580 quilómetros. Uma das linhas é proveniente da central de Arnot, na África do Sul, ligada directamente à subestação de Maputo, em Beluluane. A outra linha é proveniente da central de Camden, na África do Sul, e ligada à subestação de Edwaleni, na Suazilândia, e à subestação de Maputo, em Beluluane.
As duas linhas funcionam em paralelo, permitindo o fornecimento seguro de toda a carga. Caso uma delas, por qualquer motivo, fique fora de serviço, o fornecimento de toda a carga está garantido, pela redundância das linhas no fornecimento de energia.

De modo a tomar maior vantagem do projecto das linhas, foram instalados cabos de fibra óptica numa das linhas. A fibra óptica, para além de fornecer capacidades no tocante a transmissão de dados e voz para operar e manter o sistema, abre a possibilidade a terceiros de alugar o excesso da capacidade existente.

Além das duas linhas e a subestação de Maputo, a MOTRACO, SARL possui património nas centrais de Arnot e de Camden e na subestação de Edwalemi, além do sistema de compensação no percurso Arnot-Maputo.
Já em território moçambicano, a empresa possui três linhas a 132kV com um total de 15 quilómetros, que interligam a subestação de Maputo à subestação da MOZAL, em Beluluane.

 

Super User

Pellentesque habitant morbi tristique senectus et netus et malesuada fames ac turpis egestas. Vestibulum tortor quam, feugiat vitae, ultricies eget, tempor sit amet, ante. Donec eu libero sit amet quam egestas semper letters, as opposed to using Content here, content. Vestibulum tortor quam, feugiat vitae, ultricies eget, tempor sit amet, ante. Donec eu libero sit amet quam egestas semper letters, as opposed to using Content here, content

2063862 comments

Leave a comment

Make sure you enter the (*) required information where indicated. HTML code is not allowed.